‘Grêmio foi roubado’, diz Renato Gaúcho sobre VAR em gol do River

‘Grêmio foi roubado’, diz Renato Gaúcho sobre VAR em gol do River
      Nas palavras do técnico, era melhor ter sido goleado por 5 a 0 do que ter caído com o resultado de 2 a 1

6:53  | 2018NOV01 | IDNews | Folhapress | ViaNotícias ao Minuto  | 

Renato Gaúcho demonstrou irritação após a eliminação do Grêmio na semifinal da Libertadores, diante do River Plate. O treinador contestou a decisão do árbitro de vídeo de não revisar o primeiro gol do time argentino, marcado por Rafael Borré. Nas palavras do técnico, era melhor ter sido goleado por 5 a 0 do que ter caído com o resultado de 2 a 1. Ele ainda afirmou textualmente que o clube gaúcho foi roubado por conta do lance.

“A coisa que precisa ficar clara: o Grêmio foi roubado. Todos viram o lance, né? Não há dúvida, né? A pergunta é para o árbitro de vídeo: onde ele estava? Ou será que era o Steve Wonder”, disse Renato Portaluppi. A coletiva foi toda voltada para o lance na área do Grêmio, após cobrança de falta.

“Eu preferia ter tomado 5 a 0 do que sair assim, pelo VAR. Isso é imperdoável. Depois falaram que o delegado do jogo, o árbitro do jogo estavam reunidos. Pra que? Reunidos para assumir o erro? O Grêmio está desclassificado. Quem vai pagar a conta?”, disse Renato em coletiva.

As declarações foram em um crescendo e fugiram ao padrão Renato Gaúcho. Foram raros os momentos em que o treinador, em sua terceira passagem pelo Grêmio, falou de arbitragem.

“Eu não falo de arbitragem, mas é inaceitável a gente ver algo assim numa decisão. Não vou culpar o árbitro do jogo, mas é inaceitável o VAR não chamar o árbitro para ver o primeiro gol do River. Muita gente pode achar que o Grêmio está chorando, lamentando. Não, está ali. Claro, claro, claro. Inocento o árbitro do campo, estava ali e foi rápido. Mas com o VAR, não. Se fosse rever, veria a mão”, explicou.

“O pênalti foi, sou justo. Mas uma coisa anula a outra. Por falha do árbitro do VAR, deu gol e depois eles tiveram o pênalti legitimo e o Bressan foi expulso. Mas vocês não participam da reunião que o clube participa na Conmebol. É uma coisa que chega a dar raiva. A Conmebol gasta milhões e eu sou a favor do VAR. Mas é inaceitável um erro desses em uma semifinal de Libertadores. A raiva continua. A pergunta que eu faço é que vocês perguntem ao VAR porque ele não chamou o árbitro do jogo. Quem sou eu, sou mais um gritando”, comentou o técnico. Com informações da Folhapress.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *