Grupos pró e contra Lula se enfrentam na Barra Funda, em São Paulo

Grupos pró e contra Lula se enfrentam na Barra Funda, em São Paulo

Mulher sai ferida com pedrada durante protesto em frente a Fórum onde Lula iria depor

Mesmo com a suspensão dos depoimentos do ex-presidente Lula e da ex-primeira dama Marisa Letícia, que aconteceriam na manhã de hoje, manifestantes vêm se concentrando desde a madrugada de hoje (17/02) em frente ao Fórum Criminal Ministro Mário Machado, na Barra funda.

Alguns manifestavam sua admiração pelo juiz Sérgio Moro, outros pelo ex-presidente Lula e pela presidenta Dilma. Representantes da direita se misturam entre defensores da volta da ditadura militar e aqueles a favor do impeachment da atual presidenta, informou o “G1”.

Logo pela manhã, a Polícia Militar armou pequenos cercados para dividir os dois grupos, que agora gritam suas palavras de ordem, cada um do seu lado.

Os depoimentos, que fariam parte do inquérito aberto para investigar a propriedade de um apartamento no Guarujá que seria ligado à família do líder petista, foram suspensos pelo Ministério Público na noite de ontem (16/02).

Uma mulher levou uma pedrada e ficou ferida na cabeça durante confronto entre manifestantes pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quarta-feira (17). Em frente ao Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo, manifestantes jogaram ovos, frutas e outros objetos uns contra os outros.

Por volta das 10h40, o clima ficou mais tenso quando integrantes de grupo contra o governo tentou encher o boneco gigante com a caricatura de Lula chamado de “pixuleco” e foi impedido por integrantes de grupos pró-governo. Muitos manifestantes usaram sinalizadores com fumaça. Duas faixas da Avenida Abrahão Ribeiro foram interditadas pelo protesto.

Os grupos foram separados por grades. Manifestantes jogaram objetos como ovos e frutas uns nos outros. Os ânimos se acirraram, e uma mulher levou uma pedrada na cabeça. Às 11h os manifestantes deixaram a parte onde estava separados por grades e foram para o meio da avenida. A polícia precisou intervir com gás lacrimogêneo e bomba de efeito moral.

Ainda segundo o “G1”, centenas de pessoas ligadas à CUT ou ao PT participam do protesto pró-Lula. Um grupo de cerca de 25 pessoas, parte delas filiadas ao PT, veio do Rio de Janeiro para apoiar o ex-presidente. Com camisetas com frases como “Lula presidente” e bandeiras do PT, eles cantavam em apoio ao ex-presidente: “Lula, guerreiro, do povo brasileiro”.

Um dos manifestantes, José Ribamar Dadinho, afirmou que o grupo já sabia do cancelamento, mas decidiu fazer a viagem para apoiar. “O presidente é a maior figura do país. Os outros países sabem preservar, mas o Brasil não está sabendo. Não havia necessidade de depoimento. Está se criando um clima de insegurança jurídica”, afirmou José Ribamar. Ele diz ainda que a oposição tenta criar um terceiro turno por ter perdido a disputa eleitoral em 2014. Outros manifestantes pró-Lula carregam bandeiras da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A poucos metros, pessoas com a bandeira do Brasil apoiavam a investigação e também mantiveram o protesto em frente ao fórum. Nas faixas, carregavam dizeres como “Somos Todos Sérgio Moro”, em alusão ao juiz da Operação Lava Jato. Outros pediam intervenção militar.

A corretora Janda Ribeiro afirma ser a favor da prisão de Lula é que só o fato de ele ter sido convocado para depor já é um marco. Ela pede a cassação do cargo de todos os políticos envolvidos em corrupção, independentemente do partido. Outro manifestante, o aposentado Edilson Coelho, opinou que a investigação em relação ao triplex do Guarujá é só início. “É só a ponta do iceberg. O PT quebrou o Brasil. E o sítio de Atibaia? E a antena exclusiva?”, questionou.

Noticias

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *