Hamilton revela que disputa com Verstappen pesou em renovação de contrato

Hamilton revela que disputa com Verstappen pesou em renovação de contrato

O inglês não sabe o que é vencer desde o GP da Espanha, em maio, estando há cinco provas sem subir ao lugar mais alto do pódio


Lewis Hamilton e a Mercedes não deixaram nem as especulações começarem e anunciaram a renovação do contrato do heptacampeão por mais dois anos, depois de terem protagonizado uma novela que durou até o começo deste ano, quando foi confirmado que o inglês tinha assinado apenas para correr em 2021 na Fórmula 1. Mas o que mudou em tão pouco tempo?

O piloto explicou que, por um lado, as bases de seu novo contrato são as mesmas negociadas no fim do ano passado, então o trabalho mais difícil já tinha sido feito. Mas revelou, também, que a disputa atual com Max Verstappen acabou com qualquer dúvida que ele pudesse ter sobre seu futuro.

“Eu tinha escolhido que o outro contrato seria de um ano. Era para ser de dois, mas pedi para ser de um ano porque estamos passando por uma pandemia, e muita coisa está mudando no mundo. E também eu não tinha certeza se continuaria ou não”, revelou Hamilton.

“Agora que os carros estão tão próximos em termos de performance, vem sendo uma das coisas mais empolgantes que aconteceram nos últimos anos. Honestamente, eu gostaria que continuasse assim pelo resto do ano, mas agora eles deram um grande salto.”

O inglês não sabe o que é vencer desde o GP da Espanha, em maio, estando há cinco provas sem subir ao lugar mais alto do pódio. E agora está a 32 pontos de Max Verstappen, seu grande rival desde que Nico Rosberg conquistou o título de 2016. Porém, diferentemente de Rosberg, a ameaça agora vem de uma outra equipe, e esse é um desafio ainda maior para Hamilton.

O cenário não poderia ser mais diferente do final de 2020, ano em que o inglês se dedicou a quebrar recordes dentro das pistas e em lutar pela inclusão e pelo meio ambiente fora delas. Acabou sendo um ano em que os desafios na pista ficaram tão em segundo plano para ele que o piloto até chegou a pensar se não seria a hora de parar.

“Acho que sempre estamos em momentos diferentes em nossas vidas, e é importante ter tempo para avaliar, para fazer o que é o certo para nós em termos do bem-estar da nossa mente. No final de uma jornada muito, muito longa, acho que é um bom momento para refletir sobre o que vem adiante. E eu me vi acordando e logo pensando sobre corrida. Então queria continuar a correr. E agora estamos nessa batalha, e isso me aproximou da minha equipe, dos meus engenheiros. Ela está fazendo com que eu vá mais fundo, e eu adoro isso, essa descoberta. Acho que tem revigorado meu amor por esse esporte, pelo que eu faço.”

O próprio processo de negociação do novo contrato acabou sendo mais fácil, o que ajuda a explicar o anúncio antecipado. “Foi muito mais tranquilo do que em dezembro e janeiro. Muita coisa aconteceu entre o Natal e o Ano Novo, foi um período estressante, e naturalmente estamos fazendo isso usando o Zoom, o que não é o jeito mais produtivo para ter esse tipo de negociação. Então agora foi muito mais fácil. Eu e Toto [Wolff, chefe da Mercedes] passamos muito tempo juntos, cara a cara.”

Wolff, inclusive, acredita que este será o último contrato de Hamilton, que tem 36 anos, na Fórmula 1. A grande aposta do inglês é de que a Mercedes dê a resposta ao crescimento da Red Bull de Verstappen visto neste ano na próxima temporada, quando a categoria passará por uma extensa mudança de regras.

| IDNews® | Folhapress | Via NMBR |Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *