Jornalista que escrevia sobre a Síria é morta pelo Estado Islâmico

Jornalista que escrevia sobre Síria é morta pelo Estado Islâmico

“Vá em frente e cortem a internet, nossos pombos mensageiros não vão reclamar”, escreveu em sua última postagem no Twitter

Ruqia Hassan, de 30 anos, foi assassinada pelo grupo extremista Estado Islâmico. A profissional escrevia sobre o dia a dia da cidade síria de Raqqa, cidade base dos jihadistas. Ruqia foi acusada pelo EI de ser espiã.

A jornalista atuava com o nome de Nissan Ibrahin e costumava contar nas redes sociais como era a vida da população de Raqqa em meio aos ataques da coalizão internacional contra o Estado Islâmico. Não há confirmação sobre quando ocorreu o sequestro dele mas segundo o jornal O Globo, a última postagem de Nissan foi em 21 de julho de 2015.

“Vá em frente e cortem a internet, nossos pombos mensageiros não vão reclamar”, postou.

Ainda de acordo com O Globo, um ativista sírio, Abu Mohammed, contou que as últimas palavras da jornalistas foram:“Estou em Raqqa e recebi ameaças de morte. Quando o EI me prender e me matar, não tem problema… porque é melhor do que (viver) humilhada por eles”.

Notícias em Minuto

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *