Namoradas achadas mortas em SP faziam tratamento para depressão 

Namoradas achadas mortas em SP faziam tratamento para depressão
  Casal de Juquiá, no interior do estado, estava afastado do trabalho por conta da doença

7:55 |JUQUIÁ | 2018JUL06 | 

Familiares das jovens Roberta Dobroka, de 28 anos, e Nágela Jaze, de 25, afirmam que o casal passava por tratamento para depressão antes de ser encontrado morto na casa onde vivia, em Juquiá (SP).

O corpo de Roberta foi achado na última segunda-feira (2), apenas seis dias após a morte da namorada. A polícia ainda investiga o caso, e as hipóteses de suicídio é a mais provável. As informações são do G1.

As duas mantinham um relacionamento há cerca de seis anos e moravam juntas. Roberta encontrou o corpo de Nágela com um lenço em volta do pescoço em 26 de junho. “Minha irmã não aguentou a perda da Nágela, daí juntou tudo. Fizemos de tudo pela minha irmã, e ela esteve sempre junto com a gente”, afirma Patrícia Dobroka, irmã da jovem.

Segundo testemunhas, o corpo de Roberta tinha um fio de aparelho eletrônico enrolado ao pescoço. Ela deixa duas filhas, que estão sob os cuidados de familiares.

O delegado responsável pelo caso, Eduardo Gregório, afirma que parentes e amigos das duas deverão ser ouvidos nos próximos dias. “Preliminarmente, não há indícios de serem criminosas [as mortes], mas só o laudo do Instituto Médico Legal (IML) é que vai determinar”, afirmou.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *