Nike ofereceu propina para ser fornecedora de seleção, diz delator

Nike ofereceu propina para ser fornecedora de seleção, diz delator
Luis Bedoya, ex-presidente da Federação Colombiana de Futebol, prestou depoimento em Nova York

28NOV2017|  9:11 - Acusação   - Foto:  © REUTERS/John Vizcaino

O ex-presidente da Federação Colombiana de Futebol afirmou nessa segunda, no Tribunal Federal do Brooklyn, que a empresa Nike ofereceu propina para ser a distribuidora oficial de uniformes da seleção de seu país.

 Segundo o GloboEsporte.com, Luis Bedoya, delator do caso Fifa, disse que a oferta foi feita em 2010.

“Em 2007, quando eu entrei (na federação), a Umbro patrocinava a seleção. Em 2010, abrimos uma concorrência. Estive numa reunião em Buenos Aires, com uma pessoa da Nike. Ofereceram um pagamento extra a mim, por fora do contrato. Mas, no final, nada se concretizou. A Federação Colombiana fechou com a Adidas”, contou.

Bedoya negou ainda que a Adidas, atual distribuidora, tenha pago propina para conseguir ser a fornecedora da Colômbia.

A Nike da América do Norte, por meio de sua diretora senior de omunicação, Ilana Finley, se manifestou sobre a denúncia.

“A Nike acredita no jogo ético e justo em negócios e esporte e se opõe fortemente a qualquer tipo de manipulação ou suborno. Nós cooperamos e continuaremos a cooperar com as autoridades”.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *