Pfizer pede à Anvisa liberação de reforço contra Covid em crianças

A vacinação desta faixa etária começou em janeiro no Brasil


 A Pfizer enviou à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um pedido para aplicação da dose de reforço da vacina infantil contra a Covid no público de 5 a 11 anos.

A vacinação desta faixa etária começou em janeiro no Brasil depois que, em dezembro do ano passado, a agência aprovou o uso do imunizante pediátrico em duas doses.

O laboratório afirma que o pedido foi enviado à Anvisa porque os estudos indicaram que a terceira dose da vacina “promove uma resposta imune robusta”. O ensaio clínico contou com 4.500 crianças de 5 a 11 anos.

A agência regulatória dos Estados Unidos, a FDA, aprovou a aplicação do reforço da vacina pediátrica no dia 17 de maio. A terceira dose foi indicada pelo menos cinco meses após a segunda.

“A decisão ocorreu após dados do ensaio clínico da fase 2/3 apontarem que uma dose de reforço de 10ug da vacina promove uma resposta imune robusta com um perfil de segurança favorável, em um momento em que a ômicron era a variante prevalente”, disse o laboratório em nota à imprensa nesta terça-feira (21).

No domingo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou à reportagem que a aplicação da terceira dose nas crianças de 5 a 11 anos ainda precisa ser discutida pela área técnica e que as evidências científicas são “muito incipientes”.

Esse é o único grupo para o qual ainda não houve a indicação de uma terceira dose da vacina contra a Covid-19 no Brasil. Apenas o imunizante da Pfizer recebeu autorização da Anvisa para a vacinação de crianças com cinco anos.

| IDNews® | Folhapress | Via NMBR |Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.