Policiais do Bope são investigados por negociar armas com traficantes

Policiais do Bope são investigados por negociar armas com traficantes
Os policiais, segundo denúncia feita pelo Ministério Público, recebiam entre R$ 2 mil e R$ 10 mil por comunidade para vazar detalhes sobre operações aos criminosos

Policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) são investigados por negociar armas, carregadores e munição com bandidos, além de avisar traficantes da maior facção criminosa do Rio sobre operações feitas pela corporação.

De acordo com informações colhidas a partir de interceptações, os traficantes chegaram a pedir aos PMs do Bope uma bala para um fuzil de uso exclusivo das unidades de elite da corporação e da Polícia Civil.

Segundo informações do Extra, a denúncia foi feita por promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público contra cinco dos militares.

“Eos penti de cabelo r10 wlw n esquece n wlw e qlq coisase tive aí for boa fl cmg FC na paz wlw”, escreve, em um grupo no aplicativo, às 8h50 do dia 15 de setembro deste ano. O traficante se refere a munição para o fuzil AR-10, usado pelo Bope, Choque e também pela Core. A arma nunca foi apreendida no Rio. A munição, entretanto, pode servir também para fuzis FAL, calibre 7.62.

Os policiais, segundo denúncia feita pelo Ministério Público, recebiam entre R$ 2 mil e R$ 10 mil por comunidade para vazar detalhes sobre operações aos criminosos.

Notícias em Minuto

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *