Reino Unido se junta aos EUA e diz que Rússia utiliza “comida como arma”

O governante do Programa Alimentar da ONU pediu a Putin que reabrisse os portos na Ucrânia. “Se tiver coração”, referiu.


Os responsáveis do ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido acusaram, nesta sexta-feira, a Rússia de transformar “a comida numa arma” que estão usando na “sua guerra ilegal”.

“Os países em todo o mundo estão sofrendo como resultado” do encerramento dos portos, defendeu o ministério.

As acusações surgem depois de os Estados Unidos dizerem que a Rússia estava fazendo milhões de pessoas “reféns” ao impedir que os cereais saíssem da Ucrânia, que é um dos maiores exportadores deste bem essencial.

Também o diretor-geral do Programa Alimentar Mundial da Organização Nações Unidas (ONU) pediu ontem ao Kremlin que reabrisse os portos, no Mar Negro e no mar de Azov.

“Peço ao presidente Vladimir Putin que,  se tiver algum coração, que abra estes portos para que possamos alimentar os mais  pobres e evitar a fome”, disse  David Beasley.

Em resposta, o ex-presidente russo Dmitri Medvedev declarou, nesta sexta-feira, que a Rússia vai cortar a exportação de cereais para proteção do próprio mercado. O antigo governante acrescentou que a “potencial” crise alimentar a nível global é provocada pelas “sanções ocidentais”.

| IDNews® |Via NMBR |Brasil|

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.