Thainara Faria representa a Câmara no lançamento do programa ‘Patrulha Maria da Penha’

Thainara Faria representa a Câmara no lançamento do programa ‘Patrulha Maria da Penha’
A coordenadora de Políticas para as Mulheres, Amanda Vizoná, alertou para o alto índice de violência contra a mulher em Araraquara

13MAR2018|  9:23 – Imprensa Câmara – Foto: ©Câmara Municipal de Araraquara

Celebrando conquistas de direitos básicos e essenciais à vida de uma pessoa, o dia 8 de março marca a luta contínua das mulheres em conquistar seu espaço perante a sociedade. Por isso, a cidade está sendo palco de diversas atividades envolvendo o tema “Agora é o momento: Mulheres que transformam”, projeto que visa reforçar o empoderamento feminino.

Na quinta feira (8), no Paço Municipal, ocorreu o lançamento do programa “Patrulha Maria da Penha”, que teve a presença de várias autoridades e movimentos atuantes na luta das mulheres. O projeto conta com um carro da Guarda Municipal designado para fazer o acompanhamento de vítimas de violência, que possuem medidas protetivas, levando assim mais acolhimento e segurança às mulheres de Araraquara.

Para a presidente do Conselho dos Direitos das Mulheres, Mariana Tezini, as mulheres possuem um papel importante no mundo e têm força para realizar mudanças. “A figura feminina tem o potencial para mudar o mundo, pois onde colocamos as nossas mãos há transformação”, disse.

A coordenadora de Políticas para as Mulheres, Amanda Vizoná, alertou para o alto índice de violência contra a mulher em Araraquara. “No município, temos uma média de 2500 ocorrências por ano. De 10 a 15 mulheres por semana pedem a medida protetiva. Os números assustam, são muitas que vêm sofrendo com a sua retirada de direitos”, afirmou.

O secretário municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, Coronel João Alberto Nogueira Júnior, lamentou viver em um mundo no qual as mulheres ainda são agredidas e destacou a importância da Patrulha. “Infelizmente, em pleno século XXI, temos que conviver com a violência contra a mulher. Porém, no dia de hoje, contemplamos essas vítimas, oferecendo segurança e proteção para elas”, enfatizou.

A coordenadora da Guarda Civil Municipal, Juliana Záccaro, reforçou que a luta deve ser diária e o projeto de patrulhamento irá fornecer acolhimento e apoio para as mulheres. O secretário da Justiça e Cidadania, Dr. Sérgio de Oliveira Médici, fortaleceu o discurso da coordenadora e disse que “sem as mulheres, o mundo seria mais triste”.

Em uma fala carregada de emoção, a vereadora Thainara Faria (PT), representando a Casa de Leis, agradeceu o trabalho da equipe responsável por estabelecer a garantia dos direitos das mulheres e expôs a situação de violência contra a mulher em sua família. “Quero deixar o meu muito obrigado, especialmente à Amanda, pois com ela aprendemos muito. Se existisse uma pessoa como você, quando a minha mãe precisou de uma mulher que a levasse em uma delegacia, eu não teria sofrido tanto e ela não teria o maxilar quebrado”, contou emocionada. A parlamentar também parabenizou o trabalho das feministas e lembrou: “que as mulheres saibam que elas têm um ponto de resistência na Câmara, mesmo tendo apenas duas vereadoras entre 18 legisladores”.

O prefeito Edinho Silva (PT) apontou a relevância do “Patrulha Maria da Penha” para a cidade. “É um projeto imune ao regresso, já que se um dia pensarem em tirar isso das ruas, as mulheres não irão se calar. A luta feminina é continua para que a gente celebre as vitórias e paute as lutas futuras”, finalizou.

Estiveram presentes, ainda, os vereadores Edson Hel (PPS), Lucas Grecco (PSB) e Roger Mendes (PP), secretários e coordenadores do Executivo, o vice-prefeito Damiano Neto (PP), e a deputada estadual Márcia Lia (PT).

Fotos: https://flic.kr/s/aHskxCn16Y

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *