Após quase três anos em reforma, CER do Parque Infantil volta à ativa 

Durante visita de fiscalização, vereador Rafael de Angeli (PSDB) conferiu condições da unidade, onde verificou infiltrações e outros problemas

Desde março de 2017, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) tem ouvido demandas referentes ao Centro de Educação e Recreação (CER) “Leonor Mendes de Barros”, no Parque Infantil, onde inclusive já esteve acompanhado pela secretária municipal de Educação, Clélia Mara dos Santos.

Em 20 de fevereiro de 2019, foram iniciadas as obras de reforma da unidade, juntamente com a revitalização do parque, conquistadas no Orçamento Participativo (OP) de 2017. Com investimento de R$ 1,3 milhão, o prazo de execução era de 230 dias, se encerrando, portanto, no dia 8 de outubro de 2019. No entanto, ocorreram alguns atrasos, resultando em diversos requerimentos dos vereadores, inclusive de Angeli (Requerimento nº 625/2021).

A creche, que durante as obras ficou sediada em uma casa alugada na Avenida Circular Mário Arita, apresentava problemas envolvendo infiltração, galhos de árvores, pavimentação e segurança. As melhorias realizadas contemplaram, principalmente, troca de piso, reforma do telhado e pintura do prédio, conforme detalhou a diretora do CER, Sandra Aparecida de Paula Silva, que recebeu o vereador na tarde da quinta-feira (10).

Primeira escola de educação infantil da cidade, fundada em 1941, o CER atualmente atende cerca de 200 crianças entre 2 e 5 anos de idade. Na volta às aulas deste ano, a creche tem atendido por volta de 170 crianças, já que, como explica a diretora, alguns pais estão cautelosos com a pandemia de Covid-19, pois ainda não tiveram seus filhos vacinados.

Ajustes 

A inauguração oficial da creche deverá ocorrer em breve, mas alguns pontos já precisam de atenção. Com a grande quantidade de árvores e pombos no parque, além do período de chuvas, as calhas entupiram, causando infiltração de água no teto da entrada da unidade.

De acordo com Sandra, que dirige o CER há dois anos, o problema já foi solucionado, faltando apenas a repintura, mas alerta para a necessidade de uma limpeza do telhado a cada 20 dias para evitar que o transtorno se repita. “Na última limpeza, foram recolhidos quatro sacos de 100 litros só de folhas. Além disso, temos a sujeira dos pombos, que é bem complicada de remover”, detalhou.

A diretora informa que as limpezas estão sendo feitas com regularidade. “Estão limpando logo cedo as fezes dos pombos, já que todo final de tarde o chão fica bem sujo”, observou. Segundo ela, a areia da área de recreação foi trocada recentemente, em janeiro.

Incomunicável 

Outra questão relatada ao vereador foi a ausência da linha telefônica da unidade desde agosto do ano passado. “Durante a reforma, foi retirado o poste do telefone e, desde então, estamos sem telefone fixo”, disse a diretora, garantindo que já foi pedida uma solução.

O problema incomodou o parlamentar: “A creche está incomunicável há seis meses. E se houver alguma emergência? A diretora precisa usar seu próprio celular e WhatsApp para atender os pais que necessitam entrar em contato com a unidade. Essa situação não pode acontecer”. O assunto foi tema da Indicação nº 915/2022.

Calor 

Com 13 salas, 13 professores, uma porteira, quatro agentes de inclusão, além de três pessoas na cozinha, quatro na limpeza e duas na área externa, o CER teve outro detalhe observado por Angeli: os ventiladores. Eles não estão com muita potência, não auxiliando muito na diminuição do calor. Sandra explicou que alguns são novos, mas outros foram trazidos do espaço onde a creche se encontrava durante a reforma. A ideia é ir fazendo as trocas aos poucos.

“Imagina em um dia de muito calor? Vai ser complicado tanto para os alunos como para os professores. Essas trocas precisam acontecer o mais rápido possível”, entende o parlamentar, que já encaminhou à Prefeitura a Indicação nº 912/2022, apontando os ajustes que precisam ser feitos.

Angeli também tem recebido reclamações de pais sobre outras questões. “Desde antes da reforma, alguns pais reclamavam sobre a questão de não haver abrigo próximo ao portão de entrada e também toldo até as escadas de acesso à escola, o que os colocava, junto aos alunos, em exposição constante ao sol e à chuva, principalmente em momentos de espera antes dos horários da escola”, explica. Desta forma, também protocolou as indicações nº 909/2022, 910/2022, 911/2022 e 917/2022.

Soluções e manutenção 

“É no mínimo estranho que, em menos de um ano após uma reforma completa do teto da escola, já existam novas infiltrações dessa magnitude. A situação de ficar sem telefone também é um fato que devia ser de extrema importância de solução. Continuaremos acompanhando os últimos detalhes da obra e também após sua inauguração”, finaliza Angeli.

| IDNews® | Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.