Dependência das redes sociais pode ser distúrbio de personalidade

Dependência das redes sociais pode ser distúrbio de personalidade

| IDNews |Via Notícias ao Minuto |Brasil|

Um estudo, publicado na revista Psychology of Popular Media Culture, analisou os resultados de 62 estudos diferentes sobre o uso de redes sociais.

IDN/Redes Sociais

Publicar inúmeras selfies, partilhar informações intimas, e verificar as notificações a cada dois minutos parece ser a norma atualmente. Mas, de acordo com especialistas da Universidade da Geórgia, esta prática pode parecer mais séria do que apenas uma brincadeira.

O estudo, publicado na revista Psychology of Popular Media Culture, analisou os resultados de 62 estudos diferentes sobre o uso de redes sociais. As descobertas sugeriram algumas correlações entre o uso das redes e o que é conhecido como ‘narcisismo grandioso’.

Os autores do estudo argumentam que as redes sociais, por si só, já estão intrinsecamente ligadas aos nossos egos. O que começou como uma maneira de comunicar, rapidamente se transformou num meio de autopromoção online. Mas é claro que isto não é verdade para todos nós.

Então, quando o uso de redes sociais se torna um problema?

O estudo encontrou quatro traços comuns associados ao egoísmo severo: quanto tempo as pessoas passam nas redes sociais, com que frequência ‘tweetam’ ou atualizam o ‘status’, quantos amigos ou seguidores têm e quantas selfies costumam publicar. Se você se identificar com todos os traços, deve analisar a sua personalidade.

Todas essas ações online têm uma coisa em comum: são todas maneiras pelas quais nos tentamos promover online. Quanto mais envolvido, maior o seu ego. Quando as pessoas publicam fotografias de si mesmas ou atualizações constantes de ‘status’, estão solicitando uma resposta e alguma forma de atenção.

Narcisistas grandiosos vs. narcisistas vulneráveis

É importante entender que o estudo acima se aplicava apenas a um tipo específico de pessoa – ‘narcisistas grandiosos’, que geralmente são mais extrovertidos, insensíveis e genuinamente absorvidos do que os chamados ‘narcisistas vulneráveis’, cujo egoísmo vem das suas próprias inseguranças. Os narcisistas vulneráveis, de acordo com o estudo, não eram igualmente obcecados pelas redes sociais.

Vale lembrar que não são as redes sociais que estão transformando as pessoas em narcisistas. “Teoricamente, suspeitamos que indivíduos com narcisismo pré-existente sejam atraídos para a rede social, mas as evidências atuais apenas estabelecem que os dois estão relacionados”, reforçou Jessica McCain, psicóloga e analista da Piedmont Healthcare em Atlanta.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *