Dilma sofre pressão para colocar Lula em cargo estratégico no governo

Dilma sofre pressão para colocar Lula em cargo estratégico no governo, Lula teria deixado a decisão em aberto, dizendo que daria uma resposta apenas na próxima semana

A presidente Dilma Rousseff está sendo pressionada por ministros e petistas a fazer uma nova reforma na sua equipe. De acordo com a Folha de S. Paulo, os parlamentares querem que o ex-presidente Lula seja colocado num cargo chave do governo.

A reportagem apurou que a presidente também foi aconselhada a realizar mudanças na política econômica e no comando da Justiça.

Dilma terá que dar uma “chacoalhada” em seu governo para passar a imagem de que está disposta a corrigir falhas e conquistar novo fôlego no mercado financeiro e no Congresso.

O jornal já havia divulgado que Dilma decidiu convidar Lula para ocupar um ministério, pois assim o ex-presidente terá foro privilegiado e deixará de ser investigado pelo juiz Sergio Moro, da Operação Lava Jato.

Segundo a Folha, o convite foi feito durante jantar nesta terça (8) no Palácio da Alvorada. No entanto, Lula teria resistido à ideia por avaliar que passaria a imagem de estar fugindo da Justiça, mas ainda não foi dada a palavra final.

Caso Lula aceite o convite, interlocutores do ex-presidente explicam que ele não iria para um ministério lateral, mas sim para uma pasta central, com participação direta nos rumos do governo.

Se Lula aceitar ser ministro de Dilma, amigos do ex-presidente afirmam que ele poderia convencer nomes como de Henrique Meirelles e Nelson Jobim para assumirem os ministérios da Fazenda e da Justiça.

Porém, estas mudanças não são aprovadas pela presidente, segundo Dilma isso passaria a mensagem de que Lula estaria fazendo intervenções no governo.

A Folha revela que Dilma destacaria Lula para ocupar o Ministério das Comunicações ou o das Relações Exteriores. Petistas acreditam que ele seja indicado para a Secretaria de Governo, hoje sob comando de Ricardo Berzoini.

No jantar de terça (8), Lula teria recusado o convite porque poderia ser interpretado como uma “confissão de culpa”. O ex-presidente teria avaliado que mesmo que tivesse foro privilegiado, sua família poderia ser alvo de operações da Polícia Federal.

No entanto, a publicação refere que, segundo interlocutores do petista, Lula teria deixado a decisão em aberto, dizendo que daria uma resposta apenas na próxima semana.
Noticias

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *