Guedes prevê aprovação da Reforma da Previdência em 60 ou 90 dias. “A Reforma terá potência de economizar R$ 1 trilhão”, disse

Guedes prevê aprovação da Reforma da Previdência em 60 ou 90 dias. “A Reforma terá potência de economizar R$ 1 trilhão”, disse

| IDNews |Araraquara|Hamilton Guimarães P.Mendes

IDN/Política

Tendo a presença de autoridades do quilate do ministro da Economia Paulo Guedes, do governador João Dória e do prefeito da capital, Bruno Covas, a cerimônia da posse da nova diretoria da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP) marcou a semana e monopolizou a atenção da grande imprensa de todo o País.

O evento marcou a posse do empresário araraquarense José Janone Júnior em uma das vice-presidências da FACESP no estado. Janone assumiu a Região Administrativa 18 (RA 18), integrada por Araraquara.

Responsável pelo pronunciamento mais esperado dentre os que abrilhantaram o evento da FACESP em São Paulo, o ministro da Economia Paulo Guedes garantiu acreditar na aprovação da Reforma da Previdência entre 60 e 90 dias.

De acordo com o ministro, o clima não é tão pessimista em Brasília quanto o discurso do resto do país.  “Vocês estão ouvindo muitos ruídos, não se deixem levar por eles”, falou Guedes a um seleto público de cerca de 1,5 mil empresários, todos sedentos por boas notícias.

O ministro disse ainda acreditar que a reforma aprovada terá a potência fiscal necessária, ou seja, deve economizar o cerca de R$ 1,1 trilhão em dez anos apresentados na proposta apresentada pelo governo em fevereiro.

O mercado financeiro acredita que a reforma deve ser capaz de poupar entre R$ 600 bilhões e R$ 700 bilhões.

“O Senado montou uma comissão paralela para analisar a reforma, que neste momento tramita na Câmara”, ressaltou o ministro, para quem a medida pode gerar “uma surpresa favorável” para as novas regras para aposentadoria.

Guedes assegurou aos empresários presentes ao evento da FACESP que é grande o engajamento do deputado, e presidente da Câmara, Rodrigo Maia e do presidente do senado Davi Alcolumbre no processo de tramitação e aprovação da Reforma. “É extraordinário o envolvimento deles”, garantiu.

O ministro afirmou ainda que as medidas de estímulo da economia não podem ser destravadas enquanto não houver a reforma da Previdência, destacando ainda o fato de que sem a economia com a reforma, não será possível lançar o regime de capitalização para os novos trabalhadores e sem encargos trabalhistas. Guedes voltou a defender o regime de capitalização chileno, que está sob revisão naquele país, mas acrescentou que é possível prever uma camada de solidariedade ao regime mais liberal.

Também falando durante o evento, o presidente eleito da FACESP, Alfredo Cotait Neto, defendeu uma Reforma Previdenciária profunda, além do avanço de outras reformas, como a Tributária, ao falar da necessidade de avançar em medidas capazes de destravar investimentos privados. Cotait destacou não haver mais tempo para hesitações. “O Brasil tem pressa”, disse.

Posse

Já empossado como um dos vice-presidentes da FACESP, o empresário José Janone Júnior,  presidente da ACIA, e agora vice-presidente da RA 18 da FACESP, manifestou sua gratidão pela confiança depositada em seu trabalho. “Quero agradecer a todos que confiaram e apoiaram meu trabalho para somar na gestão das 420 Associações Comerciais do Estado, em especial a RA18 que referendou meu nome na diretoria e, especialmente ao dr. Alfredo Cotait Neto que me deu oportunidade de contribuir para essa potência de instituição crescer e brilhar ainda mais. Muitíssimo obrigado

Hamilton Mendes
(16) 981752794

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *