Paulo Landim confere avanços em Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos

Paulo Landim confere avanços em Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos
A Estação permitirá uma maior vazão aos Pontos de Entrega de Entulhos e Volumosos (PEVs), facilitando a limpeza…

8:37 |Assessoria de Imprensa |2018ABR05 | Foto: ©Câmara Municipal de Araraquara

Araraquara conquistou um avanço para o tratamento de resíduos sólidos da construção civil. A partir de agora, a Estação de Tratamento conta com uma máquina de britagem para melhor separação dos materiais que chegam ao local. O vereador Paulo Landim (PT) foi acompanhar o funcionamento do novo equipamento ao lado de representantes do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae).

            A Estação permitirá uma maior vazão aos Pontos de Entrega de Entulhos e Volumosos (PEVs), facilitando a limpeza destes, já que a população encontra dificuldades para o descarte de resíduos sólidos nos bolsões, por conta também da restrição no volume permitido, além da falta de espaço para os materiais recolhidos posteriormente nestes postos.

            Segundo o superintendente da autarquia, Marcos Isidoro, o equipamento está em funcionamento desde o final do mês de janeiro. A Estação sofria com o depósito irregular de materiais e estava interditada pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), já que o lixo era enterrado no local e não havia um reaproveitamento. Por essa razão, não havia licença ainda para o início da operação da máquina de britagem.

            Conforme informou o diretor de Gestão Ambiental do Daae, Helton Galvão, o custo previsto para encerrar todo o processo anterior que existia no local é de R$ 1 milhão. “Operar isso tudo é novo para o Daae; estamos aprendendo”, explicou.

            Isidoro lembrou que a intenção é colocar em funcionamento uma máquina de filtragem que separaria a terra do restante dos materiais. “Temos que britar só os resíduos da construção civil”, detalhou.

            A autarquia planeja, ainda, de acordo com o gerente de resíduos especiais, Marcos Scalize, instalar postes para que a Estação tenha iluminação e possa funcionar à noite também.

            Landim elogiou o trabalho que o Daae vem realizando. “Muito interessante esse novo processo que a Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos ganhou. O meio ambiente agradece.”

            Sobre os PEVs

O Daae conta com oito pontos de entrega de entulhos e volumosos (PEVs), mais conhecidos como bolsões, instalados em pontos estratégicos da cidade para o descarte de pequenos volumes de Resíduos da Construção Civil (entulhos) e Volumosos.

Os bolsões estão limitados a receber até 0,5m³ de entulhos por gerador por mês e até 1m³ por descarga de resíduos volumosos (madeiras, sofás, móveis em geral, vegetações e podas de árvores), ou seja, o equivalente ao que pode ser transportado veículo utilitário ou veículo tipo caminhonete de pequeno porte.

Podem utilizar os bolsões os pequenos geradores particulares ou pequenos transportadores cadastrados junto à Diretoria de Gestão Ambiental do Daae e com apresentação do Controle de Transporte de Resíduos (CTR) e da cópia da conta de água do gerador.

Fotos: https://flic.kr/s/aHsmfv3oDZ

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *