Bacia leiteira pode diversificar produção de alimentos em Araraquara

Bacia leiteira pode diversificar produção de alimentos em Araraquara
Vereador José Carlos Porsani e o presidente da ABATur visitaram um laticínio de Casa Branca, em demanda de pequenos produtores da agricultura familiar pela retomada do programa estadual para produção de leite, nos assentamentos rurais de Bueno de Andrada

 8: |ID News|2018AGO08| - Foto: ©      Câmara Municipal de Araraquara

A retomada da produção de leite e a produção artesanal de alimentos no meio rural foram assuntos debatidos na Câmara Municipal de Araraquara, em 19 de junho de 2018. Na ocasião, o presidente da Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural (ABATur), Théo Bratfisch, representando agricultores familiares de Bueno de Andrada (Horto de Bueno e Monte Alegre) apresentou demandas no meio rural e a necessidade da reativação da bacia leiteira em Araraquara, como alternativa de política pública.

Por meio de moção de apoio, apresentada pelo vereador José Carlos Porsani, foram despachados ofícios à Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP), Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) e Prefeitura de Araraquara. A mesma moção foi apresentada à Fundação Itesp Araraquara, ao diretor regional Antônio Carlos Bertocco e ao supervisor Mauro Geraldo Cavichioli, como manifestação pública de interesse comunitário sobre a moção de apoio da Câmara.

Para entender a cadeia produtiva do leite, o vereador Porsani, acompanhado de Bratfisch, visitaram o Laticínios Argenzio, fundado em 1897 no município de Casa Branca. Recebidos pelo diretor de entreposto e vendas, Celestino dos Santos Pantaleão, o empresário é favorável a compra direta do leite dos pequenos produtores rurais de Araraquara.

Um Decreto Estadual de março de 2018 autoriza o aumento de 26,6% no teto do Programa Paulista da Agricultura de Interesse Social (PPAIS) e do subprograma PPAIS Leite. Com o aumento, o agricultor familiar que fornece gêneros alimentícios para as instituições públicas do Estado poderá acessar R$ 30 mil por ano para comercialização dos produtos agrícolas e mais R$ 30 mil para o leite, totalizando R$ 60 mil anuais por unidade familiar anualmente.

6 mil litros

Bueno de Andrada inclui dois assentamentos rurais estaduais, Horto de Bueno e Monte Alegre, que juntos têm capacidade para a produção cooperada de seis mil litros de leite por dia. A ABATur propõe que parte da produção abasteça diretamente creches e escolas municipais, entidades sociais filantrópicas, Penitenciária de Araraquara e prefeituras municipais da região, através do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA), pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Podem participar do PAA agricultores familiares, assentados da reforma agrária, silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores artesanais, comunidades indígenas, comunidades quilombolas e demais povos e comunidades tradicionais que possuam Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). As cooperativas e outras organizações que possuam DAP Jurídica também podem vender nesta modalidade, desde que respeitado o limite por unidade familiar.

Comunicação Social CAM

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *