Evento no Mapa debate preservação do patrimônio histórico de Araraquara

Evento no Mapa debate preservação do patrimônio histórico de Araraquara

| IDNews® | Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara
IDN/Interior/Araraquara

 

A vereadora Juliana Damus (Progressistas) participou, na manhã de sábado (14), do 1º Café no Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (Mapa). O evento busca debater, em formato de roda de conversa, a importância da preservação do patrimônio histórico municipal e o papel do museu neste cenário. Também estiveram presentes o professor do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da UFSCar, Marcelo Adorna Fernandes, o arqueólogo da Fundação Araporã, Robson Rodrigues, e moradores da cidade.

Rodrigues relatou que “a Arqueologia é uma área que está presente no lugar onde estamos, no quintal da nossa casa, então o desafio é fazer com que ela chegue, de fato, até a nossa presença, para que a gente construa com a sociedade essa possibilidade de pensar em uma Arqueologia que fale de nós. Sabemos que a Saúde, a Educação e outras áreas precisam de grandes investimentos, mas não podemos nos esquecer da Cultura, que é de grande relevância.”

A ideia é que seja dada publicidade ao patrimônio arqueológico, evitando a individualização proveniente do colecionismo. Ao invés de reter os materiais em casa, deve-se acondicioná-los em uma instituição para que, além da preservação, consequentemente haja difusão dessas informações. Essa difusão propiciará uma melhora na educação cultural, e atrairá o turismo ao município.

Fernandes destacou a Lei nº 9.503/2019, de iniciativa de Juliana, que dispõe sobre procedimentos para manuseio e manutenção das lajes de arenito da Formação Botucatu. “A lei contribuiu muito para a preservação do material arqueológico existente a céu aberto em Araraquara”, disse o professor, que citou como exemplo o calçamento no entorno do Mapa e do Parque Infantil. Essas calçadas “jurássicas” ganharam relevância no cenário nacional após a exibição do assunto em programas de televisão, jornais e revistas.

“Debates como esse possibilitam a continuidade da preservação do material arqueológico existente, pois atraem o interesse da população e do poder público, bem como eventuais investimentos na área do turismo, gerando atrativos para a cidade e fomentando o comércio local”, justifica a parlamentar.

Ao final do evento, foi disponibilizado um mapa dos patrimônios de Araraquara, desenvolvido pela Fundação Araporã, que apresenta a localização de alguns imóveis históricos e os trajetos da atividade “As Pegadas da Minha Rua”, evento que ajudou a difundir as calçadas “jurássicas”. A ideia é disponibilizar esse mapa no Facebook do museu para que as pessoas possam contribuir com os patrimônios materiais e imateriais que elas conhecem, e no final do ano será feita uma avaliação dessas contribuições e atualização do mapa.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *