Palestra com a PM e CPFL, o cerol é uma ameaça à vida

Palestra com a PM e CPFL, o cerol é uma ameaça à vida  
Os números de acidentes graves envolvendo linha com cerol ou linha chilena são alarmantes
8:48| 01/07/2016
Linha Com Cerol

No período de férias, como o que estamos entrando agora, é muito fácil encontrar crianças e adolescentes empinando suas Pipas. É uma alegre aventura no céu, que pode se transformar em tragédia quando surge a linha com cerol e acaba com a brincadeira.

Os números de acidentes graves envolvendo linha com cerol ou linha chilena são alarmantes.

Para levar informação e alertar os estudantes de Araraquara, a vereadora Juliana Damus (PP), juntamente com a Polícia Militar e a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), estão participando de palestras, como a que foi realizada na tarde desta quinta-feira, 30 de junho, para os alunos dos quartos anos do CAIC do Vale do Sol.

Juliana entregou a cada aluno um livreto com dicas de segurança e alertas sobre o perigo que representa o uso de linha com cerol; e questionou se o conheciam. A esmagadora maioria disse que sim e que faz uso da linha cortante, como se isso fosse normal e “legal”.

Os PMs Camila e Fabiano falaram sobre os perigos e mostraram um vídeo produzido pelos estudantes de Publicidade e Propaganda da Uniara, que foi acompanhado atentamente por todos. Os olhinhos nem piscavam, pois, a narração era feita por um menino que falou sobre um motoboy que teve o pescoço cortado por linha de cerol e morreu em consequência dos ferimentos. Esse motoqueiro era seu pai. Silêncio absoluto e caras espantadas após a exibição do vídeo.

Juliana se impressionou com as reações das crianças.

Na sequência, Osvaldo Bessa Jr., eletricista da CPFL, disse que já viu muita “coisa feia” por causa do cerol na rede elétrica, pois a linha chega a cortar os fios de alta tensão.

Ele fez uma demonstração da força da energia elétrica, que é invisível, mas provoca grandes danos. Arrancou gritos de susto. Também exibiu um vídeo com outro jovem que tentou resgatar uma pipa nos fios e acabou eletrocutado. O menino foi jogado pela força do choque; teve parada cardíaca, perdeu o braço e parte dos pés com a potente descarga. Nesse caso também, quem contava a história era a própria vítima.

A Coordenadora do Ensino Fundamental do CAIC, Ana Paulada Silva, considera que atividades como essa servem para “tentar incutir nas cabeças das crianças o quanto é complicado e perigoso o uso do cerol. ”

Juliana Damus, por sua vez, acredita que o objetivo sempre é alcançado, pois a informação passada assim, chega de forma direta. “Espero que tenhamos conseguido conscientizar pelo menos uma parte destas crianças para que elas sejam agentes multiplicadores para a família e para os vizinhos”, disse.

Palestras como essa, impactantes, foram realizadas nos últimos dias nas escolas EMEF Altamira Amorim Mantese, CAIC do Selmi Dei, Maria Isabel Rodrigues Orso, CEC Aléscio Gonçalves dos Santos no Jardim Pinheiros e EMEF Luiz Roberto Salinas Fortes e alcançaram mais de mil estudantes.

IDNews-Usa_Portal

 

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *