Violência nas escolas: bullying e outras agressões devem ser combatidas por todos

Violência nas escolas: bullying e outras agressões devem ser combatidas por todos

| IDNews|Brasil | Senac / São Carlos / Carolina Malandrino

Prática abusiva atinge 246 milhões de crianças e adolescentes em todo mundo; Senac São Carlos tem grupo de estudo e ações de prevenção

IDN/Interior/São Carlos

Todos os anos, 246 milhões de crianças e adolescentes sofrem algum tipo de violência escolar e bullying, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Presente no mais recente relatório da entidade sobre o segmento, a pesquisa também aponta que estudantes lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) estão muito mais expostos a situações extremas nas escolas.

Segundo Márcia Cristina Fragelli, coordenadora educacional do Senac São Carlos, os números apresentados no levantamento são preocupantes e retratam a realidade em muitos centros educacionais. Por isso, é importante pensar desde já em ações amplas que combatam a violência escolar e conscientizem a sociedade.

“Engana-se quem pensa que o bullying é a única forma de violência. Há também as agressões físicas, verbais e sexuais, que precisam ser repelidas. Nessa linha, é necessário promover práticas preventivas de enfrentamento a todos os tipos de abusos dentro das escolas e desenvolver iniciativas que vão além dos muros, que levem em consideração o dia a dia de todos”, destaca Márcia.

Outra alternativa para combater o problema é sempre manter um diálogo aberto com os alunos, convidando-os a participar da elaboração das normas de convivência, promovendo a inclusão e o respeito à diversidade de opiniões. Isso gera diferentes olhares sobre um mesmo assunto e pode criar parcerias dentro e fora das instituições de ensino.

“Muitas vezes, quando atuamos sozinhos, atingimos o problema apenas na sua superfície. As ações que levam em consideração a participação efetiva de todos são sempre mais eficientes, pois são estabelecidos círculos restaurativos e a resolução do problema não é realizada de forma impositiva”, explica Márcia.

 

Geapavi: estudo e prática de combate e prevenção da violência

Para discutir a importância da educação emocional, o Senac São Carlos criou, há 10 anos, o Grupo de Estudo e Ações de Prevenção e Não Violência (Geapavi), que visa compreender e propor estudos e ações que favoreçam a resolução dos conflitos. Desde 2013, o Geapavi atua com base nos fundamentos do Programa Cultura de Paz do Senac São Paulo.

Durante as reuniões mensais, funcionários de todos os setores discutem alternativas para mediação de conflitos, comunicação não violenta e práticas restaurativas nos círculos de convívio profissional e social. Uma das iniciativas inspiradas nesses encontros foi realizada no início deste ano, durante a ação de boas-vindas. Márcia conta que os alunos escreveram em um papel o que gostariam de ouvir no futuro e essas anotações foram colocadas em um baú. Recentemente, ele foi aberto e as respostas foram digitalizadas para que os estudantes as recebam nos e-mails pessoais.

“As mensagens são muito positivas e falam de expectativas, sonhos e autoestima. No próximo mês, dispararemos os e-mails e veremos o impacto que causarão nos estudantes. Esta foi uma das maneiras que encontramos para comemorar os 10 anos do Geapavi e, ao mesmo tempo, motivar e demonstrar carinho aos nossos alunos”, pontua Márcia. “Apesar de simples, percebemos o quão acolhidos os nossos alunos se sentem por essas ações. São pequenos gestos que fazem uma enorme diferença”, finaliza.

Programa Senac de Cultura de Paz

Desde sua implantação em 2013, o programa realiza ações, projetos, treinamentos e a formação de grupos para dialogar e propor técnicas de abordagem da cultura de paz e não violência dentro e fora da instituição. Escolas públicas interessadas em aplicar, gratuitamente, o programa em suas atividades podem entrar em contato diretamente com o Senac São Carlos.

Serviço:

Senac São Carlos  

Endereço: R. Episcopal, 700 – Centro, São Carlos – SP, 13560-570

Informações: www.sp.senac.br/saocarlos

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *