Adequação de progressões frente ao novo piso nacional de professores é questionada à Prefeitura 

Vereador Rafael de Angeli (PSDB) solicitou explicações sobre benefícios já conquistados


Em abril deste ano, foi assinada a portaria que estabelece o novo piso salarial da educação básica, no valor de R$ 3.845,63, após o reajuste de 33,24%. Assim, o primeiro secretário da Mesa Diretora, vereador Rafael de Angeli (PSDB), enviou o Requerimento nº 417/2022 à Prefeitura, solicitando informações sobre a aplicação do novo piso aos professores da Rede Municipal de Ensino.

O parlamentar explicou que o piso salarial era de R$ 2.895,20 e que os novos professores contratados terão o percentual de aumento. “No entanto, os profissionais já contratados alegam que não terão o reajuste, pois somando o piso atual e as progressões, as quais recebem por toda sua dedicação em cursos de pós-graduação e especializações, já totaliza o percentual do aumento recém-aprovado”, frisou Angeli.

Assim, o vereador questionou quantos professores terão seu piso salarial reajustado chegando no valor de R$ 3.845,63, como é aplicado tal reajuste na Rede Municipal de Ensino, se o valor das progressões conquistadas pelos professores de longa data está sendo substituído pelo reajuste e, sendo este caso positivo, por qual motivo o valor das progressões conquistadas está sendo substituído pelo reajuste.

A Prefeitura tem prazo inicial de 15 dias para responder aos questionamentos, prorrogável por até 55 dias em caso de necessidade.

| IDNews® | Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.