Polícia Civil do Rio indicia 14 por bailes funk em meio à pandemia

Polícia Civil do Rio indicia 14 por bailes funk em meio à pandemia

Entre os indiciados estão os MC Poze e Negão da BL, além de quatro DJs, incluindo Markinho do Jaca


A Polícia Civil do Rio de Janeiro pediu à Justiça a prisão cautelar de 14 pessoas apontadas como responsáveis por organizar bailes funk durante o período do carnaval deste ano. Entre os indiciados estão os MC Poze e Negão da BL, além de quatro DJs, incluindo Markinho do Jaca.

Devido à pandemia do novo coronavírus, todas as festas de carnaval e eventos com aglomeração foram proibidos no Estado do Rio. Apesar disso, diversas festas foram registradas em diferentes cidades, em especial na capital e na Baixada Fluminense.

Investigações da polícia confirmaram a realização de bailes funk nas favelas do Jacarezinho, Pedreira e Acari, no Rio, além de outro na favela do Castelar, em Belford Roxo, na Baixada.

Os indiciados responderão pelos crimes de infração de medida sanitária preventiva, epidemia e associação ao tráfico de drogas. Isso porque, segundo a polícia, a investigação apontou que o “Carnaval do Jaca”, “Pedra Folia”, “Acari Folia” e “Baile do Castelar Especial de Carnaval” foram realizados em áreas abertas nas comunidades sob controle de grupos criminosos dessas regiões.

Ainda segundo a Polícia Civil, os eventos fizeram, por meio das músicas, “apologia ao crime ou a criminosos, sendo também o sexo, a violência, o tráfico e o uso de drogas temas recorrentes das letras”.

| IDNews® |Estadão Conteúdo | Via Notícias ao Minuto |Brasil|

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *