Daae esclarece suspensão de abastecimento de água

Daae esclarece suspensão de abastecimento de água

| IDNews® | Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara

Informações foram dadas em resposta a requerimento do vereador Rafael de Angeli

IDN – Interior – Araraquara

A suspensão repentina do fornecimento de água, sem qualquer notificação prévia, causando transtornos a moradores de diversos bairros de Araraquara motivou, em 8 de junho, o Requerimento nº 554/2020, de autoria do vereador Rafael de Angeli (PSDB), cobrando da Prefeitura os motivos que têm provocado a interrupção parcial do serviço.

No documento apresentado, o parlamentar compartilhou o relato de alguns moradores. Segundo eles, os prazos para o restabelecimento informados pelo Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) não são geralmente cumpridos, sem contar a dificuldade para obter informações na central de atendimentos, segundo o texto, devido à inoperância do sistema.

Outro ponto de reclamação era quanto ao retorno do fornecimento. “Muitos disseram que a quantidade de ar que entra pela rede é muito grande. Queremos saber se, quando o ar passa pelo hidrômetro, o mesmo é registrado e cobrado”, pontuou Angeli, pedindo maior transparência e agilidade na prestação do serviço público.

“Diariamente, recebemos reclamações da população, com alguns munícipes relatando que ficam mais de 24 horas sem água, o que é inconcebível em tempos de quarentena, em que é preciso higienização constante. Outros informam que ficam sem abastecimento duas vezes por semana, por exemplo, e quase toda semana. Um absurdo! Maior e melhor planejamento e divulgação à população são essenciais. Queremos saber o motivo destes problemas e quais soluções darão a este caso”, explicou o vereador.

Em resposta, o superintendente da autarquia, Donizete Simioni, informou que o Daae realiza basicamente dois tipos de serviços de manutenção em redes de abastecimento de água, classificados como manutenção emergencial e manutenção preventiva. “A manutenção emergencial ocorre quando há ruptura de rede e, como consequência, a percepção de vazamentos. Normalmente, essas manutenções são serviços de ação localizada, não programada, com duração não superior a quatro horas em média, salvo raras exceções. Dependendo da localização do vazamento e diâmetro da rede a reparar, faz-se necessário o fechamento da água durante o período de execução do serviço. Caso contrário, não há possibilidade de realizar a manutenção, uma vez que as valas que são abertas para reparar as tubulações são encobertas pela água proveniente do vazamento”, explicou.

Já a manutenção preventiva ocorre quando há serviços de substituição das redes antigas por redes novas. “Esse tipo de serviço ocorre somente mediante programação prévia. Podemos citar como exemplo as recentes substituições de tubulações que o Daae vem realizando por vários locais da cidade e que perfazem um total de mais de sete quilômetros em diversas ruas dos bairros Vila Xavier, São José, Carmo, Santana, Santa Angelina e São Geraldo, e foram, inclusive, concluídos recentemente. Esses serviços ocorrem há quase um ano, com frequência de duas vezes por semana. Sempre na execução, há falta de água, pois as interligações das redes substituídas às redes de abastecimento do sistema existente necessitam do fechamento da água para sua realização, já que não há possibilidade de fazer esses serviços com as redes em carga, ou seja, com água. Em média, esses serviços têm duração mínima de três horas e máxima de seis horas, podendo variar em alguns casos para mais ou para menos. Importante salientar e esclarecer que esses serviços são extremamente necessários, pois proporcionam, nos locais onde ocorreram as trocas, melhores condições na qualidade do abastecimento, pois o material e a tecnologia executiva empregados não possibilitam mais a ocorrência de vazamentos”, completa Simioni.

 

Falta de comunicação

Sobre a notificação do corte do fornecimento aos moradores da região afetada, o superintendente diz que o Daae segue todas as recomendações e exigências da Agência Reguladora ARES-PCJ. “As manutenções preventivas programadas que geram falta de água são comunicadas à população com antecedência mínima de três dias via site, 0800, Facebook, com envio de mailing à imprensa local e regional. Da mesma forma, caso haja necessidade de manutenções emergenciais com ocorrência de desabastecimento, o Daae procede da mesma maneira, ou seja, comunica a população por meio de seus canais de atendimento”, pontua.

 

Entrada de ar

Simioni esclarece que o sistema é planejado, construído e operado para distribuição de água. Em momentos excepcionais, quando ocorrem as interrupções do fornecimento para manutenção, pode haver a entrada de ar nas tubulações, que se acumula nos pontos mais altos da rede. “A entrada de ar pode ocorrer também nas regiões onde, por motivos técnicos e/ou operacionais temporários, pode acontecer intermitência no abastecimento. Importante ressaltar que o Daae opera junto ao município de Araraquara com índices de regularidade e continuidade no abastecimento sempre próximos a 100%. Da quantidade de ar que eventualmente entra nas tubulações por motivo de manutenção, em testes realizados, tanto laboratoriais quanto em situações reais, a parcela que veio a passar pelos medidores de água (hidrômetros) é tão pequena que não representa diferença significativa para o consumo do usuário, e consequentemente para o valor de sua conta de água”.

O superintendente detalha que o ar que eventualmente entra nas tubulações durante manutenção é totalmente expulso quando o serviço é encerrado, via abertura de descargas e hidrantes existentes nas ruas ao longo das redes de abastecimento. “O Daae possui mais de 400 pontos onde se encontram instalados hidrantes de coluna e registros de descarga ao longo de suas redes de distribuição e que são abertos sempre que há manutenção nas redes, justamente com a finalidade de expulsar o ar”, finaliza.

documento também é assinado pelo engenheiro Fernando Lourencetti, da Diretoria Operacional da autarquia.

“Acreditamos que os cortes no abastecimento de água acontecem para melhorias, porém, em tempos de pandemia, em que muita gente está se protegendo em casa, a população acaba sentindo mais a falta de água. Precisamos de um planejamento extremamente adequado para essas ações preventivas e de manutenção do Daae, para que sejam realizadas no menor tempo possível e de maneira efetiva”, conclui o vereador Rafael de Angeli.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *